Skip to main content
Hormônios como afeta o aparecimento de pelos e entenda quando algo está errado

Hormônios: como afeta o aparecimento de pelos e entenda quando algo está errado

É muito normal haver pessoas que possuam mais pelos do que outras, muito disto está em sua condição genética, porém, em alguns casos, está em alterações hormonais. Esses hormônios, mais especificamente a testosterona, quando desequilibrados, podem ter associação com o aumento de pelos, tornando-os mais escuros e grossos.

Para que haja atenção, é necessário entender de alguns problemas que podem estar resultando também o excesso de pelos, saiba agora mesmo:

A mulher e os hormônios

Caso não seja a genética, algumas irregularidades podem estar associadas ao surgimento exagerado de pelos na mulher, uma delas é síndrome dos ovários policísticos, porém é importante ressaltar que esta condição só vem com outros sintomas incluídos, como, por exemplo, acne, seborreia, irregularidades menstruais, rarefação dos cabelos e o crescimento exagerado dos pelos.

Existem também outras doenças que são causadoras desses excessos, porém mais raras, como os tumores ovarianos e tumores de glândulas suprarrenais. É importante sempre fazer exames clínicos ou também laboratoriais para estar ciente do que está acontecendo.

 

A irregularidade hormonal também traz às mulheres o processo de TPM ainda mais forte e é importante salientar que durante a hormonização de mulheres trans, o fenômeno da TPM aparece também, aliás ela está totalmente ligada ao estrogênio – o hormônio feminino. Você pode ler o relato de uma mulher trans aqui neste link.

Homens também sofrem com alterações hormonais?

Sim! Porém o surgimento de pelos não é uma causa hormonal, aliás, para o homem é normal possuir mais pelos que as mulheres, pois trata-se de uma condição natural e geneticamente determinada, assim não se associa a nenhuma doença. As alterações hormonais, em homens, causam outros sintomas.

Em relação aos homens, a deficiência androgênica – antes chamada de andropausa – costuma ser menos intensa e frequente do que a menopausa nas mulheres, aliás pode afetar tanto um homem mais velho, como jovem mesmo não sendo tão comum. É importante ficar ciente de alguns sintomas, como o cansaço constante, irritação, falta de interesse sexual e alguns outros que você pode conferir aqui.

Para tratar distúrbios ligados a alterações hormonais, é importante procurar ajuda médica especializada. Com exames de sangue específicos serão notadas as alterações e fazer um perfil clínico do paciente, avaliando a necessidade ou não do tratamento em questão.

A depilação a laser e o excesso de pelos

Muitas mulheres não se sentem confortáveis com pelos em seu corpo, sendo assim, alguns homens também não desejam seu surgimento, porém, um método que pode ser muito interessante e eficaz para pessoas que querem se livrar deles sem prejudicar a pele, é o método da depilação a laser.

Quem sofre com o distúrbio – ou condição – deve tomar cuidados mais especiais com a higiene e a depilação com cera. Esse método depilatório traz a consequência dos pelos encravados e foliculite bacteriana. Outras consequências como hidrosadenites (nódulos nas virilhas e axilas) e excesso de sudorese podem ser notadas.

É importante ressaltar que o método a laser, quando iniciado para tratar excessos de pelo, pode ser feito em conjunto com anticoncepcionais e/ou substâncias que diminuem a testosterona no organismo feminino. Com o tratamento de base sendo feito ao mesmo tempo do procedimento a laser, o efeito é mais prolongado.

E você? Se identificou com o artigo? Possui excesso de pelos e deseja iniciar um tratamento? Conta para a gente ou compartilha com alguém que passou/está passando pelo problema!

Deixe um comentário

avatar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  Subscribe  
Notify of